MOMENTO FERNANDO PESSOA


Vão breves passando

Os dias que tenho.

Depois de passarem

Já não os apanho.


De aqui a tão pouco

Ainda acabou.

Vou ser um cadáver

Por quem se rezou.


E entre hoje e esse dia

Farei o que fiz:

Ser qual quero eu ser,

Feliz ou infeliz.




Não sou nada.

Nunca serei nada.

Não posso querer ser nada.

À parte isso, tenho em mim todos os sonhos do mundo.