Livro do desassossego


Fernando Pessoa


O coração, se pudesse pensar, pararia.




Não sou nada.

Nunca serei nada.

Não posso querer ser nada.

À parte isso, tenho em mim todos os sonhos do mundo.